Ricardo Martins 3º Dan (Aikido Tradicional)

CREF 00482-P/RJ, Grau Prêto em MuayThai e KickBoxing, Treinador de Boxe, CrossFit – L1 Trainer, Coach especializado em Treinamento Físico Funcional e Pilates

Aikidô e Quiroprática.

Bu Jin Design

Contribuição de Mark Adachi*

http://www.bujindesign.com/newsletter/2000.10.vol9/article5.shtml

Traduzido por Jaqueline Sá Freire – Instituto Takemussu – Hikari Dojo – R.J.
Revisado por Ricardo Martins

Aikidô e Quiroprática têm muito em comum, pois ambos envolvem o correto uso do centro do corpo. A Quiroprática se devota principalmente à correção da coluna. É interessante que, em japonês, vários dos caracteres que significam “centro” – “jiku” e “chushin” se referem a “eixo”. Eles refletem o fato de que o centro não tem apenas uma dimensão, mas se encontra na linha central do corpo. Esta linha central é a espinha.

A Quiroprática, em seu sentido mais pleno, não é apenas mover ossos, mas sim normalizar o acesso ao cérebro através dos receptores mecânicos, o caminho nervoso do movimento e da noção do corpo no espaço. Na Quiroprática usamos a sútil estimulação destes sistemas nervosos nos músculos, ligamentos e principalmente nas juntas, para ajudar ao corpo a se curar. A maioria destes caminhos nervosos existe no centro do corpo, na espinha. Assim, para ser realmente saudável, o centro do corpo precisa de uma enorme quantidade de percepção e de estímulo.

Quando uma pessoa se fere, com freqüência isso causa um choque no cérebro, e a noção de centro no corpo é perturbada. Por exemplo, uma pessoa pode continuar mancando um pouco mesmo depois de seu tornozelo machucado já estar bem. Mesmo sem precisar, o corpo acredita que seu centro tem que se mover para não aumentar o machucado. De forma paradoxal, esta postura alterada faz com que seja mais fácil machucar novamente o tornozelo. Quantas pessoas você conhece que machucam o mesmo tornozelo repetidamente? O tratamento de quiroprática reeduca o corpo para que seu centro volte a se estabelecer no centro de seu corpo.

O processo de tratamento na Quiroprática foi demonstrado uma vez vividamente por meu mestre, Dr. Takao Nakagawa. Veio ao consultório um paciente que era um quadriplégico preso a uma cadeira de rodas. Ele não podia sentir seu corpo abaixo do pescoço e não podia mover nada alem da boca e do rosto. Mesmo assim, ele sofria com muitas dores. Ele tinha uma terrível dor na base das costas, em um corpo que ele não conseguia sentir! Ele veio ver o Dr. Nakagawa, e eu fiquei observando seu tratamento. Eu estava pensando, “o que ele poderia fazer para tratá-lo?” O Dr. Nakagawa foi diretamente a um ponto de pressão na parte de baixo da perna esquerda e o estimulou com uma forte pressão por cerca de um minuto. Então lhe perguntou sobre a dor. Ela tinha sumido! Mesmo que o paciente não pudesse mover ou sentir conscientemente seu corpo, o corpo tinha “perdido seu centro”, e expressava esta perda do centro como uma dor “fantasma”. O Dr. Nakagawa sentiu isso instintivamente e usou o ponto de pressão como um atalho para corrigir a percepção de centro do paciente.

A Quiroprática e o Aikidô ajudam neste processo de reeducação. No tratamento feito por um terapeuta, o processo é mais passivo, com o paciente recebendo a estimulação feita pelo terapeuta. No aikidô o processo é mais ativo, com o uke e o nage juntos tentando manter o centro na interação da técnica do aikidô. Mas ambos testam e corrigem os sistemas de equilíbrio do corpo. Ambos buscam melhorar as funções do centro do corpo. Pelo meu ponto de vista, eles são apenas as duas pontas de uma única linha. Quando o corpo é ferido ou enfraquecido, o tratamento passivo é mais útil, quando a pessoa está forte e saudável e sem dores, o Aikidô é mais indicado. Em muitos casos, eles trabalham juntos, realçando as qualidades um do outro para maximizar o desenvolvimento do centro.

* Mark, Doutor em Quiroprática por profissão, é “Dojo-cho” de Glendale Aikikai. http://www.simonpure.net/aikikai/. Ele trabalha com a Quiroprática em Glendale, CA.

http://hikari1.multiply.com/journal/item/7/7
http://www.bujindesign.com/newsletter/2000.10.vol9/article5.shtml
http://simonpure.net/aikikai/

Copyright © 2009 Bu Jin Design

  • Comments Off
  • Filed under: Bu Jin Design
  • Aikido Exagerado

    Hikari Dojo

    http://hikari1.multiply.com/journal/item/2/Aikido_exagerado

    Escala para quando você percebe que o AIKIDÔ faz parte da sua vida em exagero:
    (Retirado de um quadro do Dojo Central – Instituto Takemussu/Brasil Aikikai)

    Entalha seu próprio “bokken”;
    Escreve AIKIDÔ em japonês na parede do seu quarto;
    Escreve seu nome em japonês na parede do seu quarto;
    Tem mais de 05 (cinco) camisetas com o tema AIKIDÔ;
    Aplica um “Nikyo” na(o) namorada(o) dizendo que ele(a) invadiu o seu “Ma-ai”;
    Tenta se comunicar com “Ô Sensei” durante o “Mokuso”;
    CONSEGUE se comunicar com “Ô Sensei” durante o “Mokuso”;
    Seu “Dogi” está mais bem passado do que suas roupas;
    Ao assistir filmes do Steven Seagal fica repetindo: “-Isto eu sei fazer!”;
    Seu objetivo na vida é ser o “Doshu”;
    A viagem dos seus sonhos é visitar o “Hombu Dojo”;
    Toda a vez que entra em baixo de uma caxoeira faz “Furidama”;
    Gasta todo o seu dinheiro em seminários;
    É a favor da legalização das armas brancas;
    Seu prato favorito é Comida Japonesa;
    Recita os Lemas do AIKIDÔ todos os dias ao acordar;
    Tem um quadro de “Ô Sensei” em cima da cama;
    Fica furioso quando alguém diz: “-Mas você tem que usar uma saia?”;
    Agrade às pessoas dizendo “domo arigatô”;
    Ao levar um susto se posiciona em “Kamae”;
    Você não leva sustos, vive em “Zanchin”;
    Já pensou em ser “Uchideshi”;
    Você já é “Uchideshi”;
    Você anda em “Shikko” pela casa;
    Seus amigos não-aikidoistas não aguentam mais ouvir você falar em AIKIDô;
    Você não tem mais amigos não-aikidoistas;
    Atende ao telefone dizendo “Hai”;
    Seu cachorro se chama “Kotegaeshi”.

    Consulte nosso glossário. Caso, desconheça essas palavras.

    http://hikari1.multiply.com/journal/item/2/Aikido_exagerado

  • Comments Off
  • Filed under: Hikari Dojo
  • Lembre-se:

    "A aceitação da dor é o primeiro passo para suportá-la, caso contrário, o pessimismo, a impaciência e a intolerância, poderá transformá-la num fardo alem de suas forças." Ivan Teorilang

    Frase do Dia:

    Está se sentindo desorientado (seu "aiki" não está rolando), não sabe o caminho (DO) que deve seguir, tem problemas existenciais, precisa de aconselhamento. Percebe que uma "intervenção", no seu caso, é necessária porque já identifica problemas somáticos, psíquicos ou psicossomáticos.
    Não procure uma arte marcial, yoga ou atividade física. Nenhum "sensei", nenhum "shihan" por mais "graduado", experiente, maduro e inteligente que esta "divindade" seja vai te ajudar. Filiações não funcionarão, tampouco... Não perca seu tempo com guru, sensei, shidoin, shihan, Krus, do, jutsu etc... Você precisa de um profissional competente e devidamente habilitado para te ajudar no restabelecimento de seu bem-estar e de sua saúde.

    Arquivos:

    Posts mais recentes:

    Recent Trackbacks:

    Categorias:

    Caro(a) Colaborador(a):

    Sugestões inteligentes, críticas edificantes serão sempre muito bem vindas.

    Entenda, por favor, que todo ser humano comete erros e se engana apesar dos cuidados tomados e de todas as revisões feitas antes da publicação.

    Ao encontrá-los, não se acanhe, entre em contato para que possamos melhorar os serviços, por gentileza.

    Muito obrigado

    Ricardo Martins
    sensei@ricardomartins.pro.br